FGTAS divulga o perfil do trabalhador desempregado gaúcho e os novos valores do seguro-desemprego
17/01/2017 16:18 em Utilidade Pública

 

Os novos valores do seguro-desemprego já estão em vigor e variam de R$ 937 a R$ 1.643,72. O reajuste observa a variação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2016, 419.650 trabalhadores solicitaram o benefício nas Agências FGTAS/SINE em todo o Estado. Confira, a seguir, o perfil do trabalhador desempregado gaúcho:

 

Do total de requerentes do seguro-desemprego nas Agências FGTAS/SINE, 42% eram mulheres (177.238) e 57,7%, homens (242.412). A faixa etária com o maior número de solicitações foi de 30 a 39 anos (31%); seguida pelas faixas de 18 a 24 anos (21%), 25 a 29 anos (19%), 40 a 49 anos (18%) e 50 a 64 anos (9,6%). Com relação à escolaridade, 44,9% dos solicitantes possuíam Ensino Médio completo; 15%, Ensino Fundamental completo e 11,5%, Ensino Médio incompleto. Ainda, 34,6% recebiam salários entre R$ 1.320 e R$ 1.760; 25%, de R$ 1.760 a R$ 2.640 e 23,7%, de R$ 880 a R$ 1.320.

 

As ocupações com o maior número de solicitantes foram vendedor de comércio varejista (29.600), auxiliar de escritório (17.217), alimentador de linha de produção (14.971), faxineiro (14.722), motorista de caminhão (12.398) e operador de caixa (11.315). Os setores econômicos que registraram o maior número de requerentes foram serviços (105.296), comércio (94.384), indústria (93.135), construção civil (27.514) e agropecuária (12.103).

 

Seguro-desemprego

 

O seguro-desemprego é um auxílio financeiro concedido ao trabalhador demitido sem justa causa. Consiste no pagamento de uma a cinco parcelas. É financiado pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e somente é encaminhado, quando não são encontradas vagas de trabalho compatíveis com o perfil profissional do solicitante no sistema Mais Emprego. Para solicitar o benefício, é necessário comparecer a uma Agência FGTAS/SINE com a seguinte documentação:

 

à Requerimento do seguro-desemprego, Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), termo de rescisão do contrato de trabalho (TRCT), termo de homologação ou termo de quitação, documento de identificação e comprovante do FGTS (extrato ou saque).

 

Para requerer o benefício pela primeira vez, é necessário ter recebido 12 salários nos últimos 18 meses e trabalhado 12 meses nos últimos 36 meses. Tem direito à segunda solicitação do seguro-desemprego o trabalhador que recebeu 9 salários nos últimos 12 meses e trabalhou 9 meses dos últimos 36 meses. Já quem solicita o benefício pela terceira vez deve ter recebido 6 salários consecutivos e trabalhado 6 meses dos últimos  36 meses. O prazo do encaminhamento do seguro-desemprego formal é de 7 a 120 dias e do seguro-desemprego doméstico, de 7 a 90 dias. O prazo inicia a partir da data da demissão, homologação ou decisão judicial.

 

Mais informações aqui.

COMENTÁRIOS