Escola Guaramano completa 112 anos em 2018
14/06/2018 - 9h44 em Notícias de Guarani das Missões

No dia 24 de junho de 2018 a Escola Estadual Técnica Guaramano completa seus 112 anos de história. E para comemorar essa data especial, no dia 24 de junho irá acontecer a festa no Salão Paroquial da cidade.

 

>> Acompanhe um pouco dessa história <<

 

Em 1906 um grupo de imigrantes unidos por um propósito de criar uma rede escolar para a instrução de seus filhos, fundou a sociedade denominada “Nossa Senhora de Monte Claro”, e em anexo instalaram uma escola, que teve sua aula inaugural em 24 de junho de 1906. Pessoas da comunidade se revezavam e ajudavam no ensino, transmitindo os seus conhecimentos.

No ano seguinte, 1907 a escola possuía 02 professores e tinha o internato com alguns alunos que aprendiam práticas agrícolas. A Sociedade foi mantenedora da escola até 1964, ano em que a mesma foi oficializada recebendo o nome de “Colégio Vocacional Agrícola” e assim sendo oficialmente uma escola do Estado.

Em 1984 a Escola recebeu autorização de funcionamento de Escola de 2º Grau com habilitação em Agropecuária. Em 1987 formou-se a primeira turma do Curso Técnico em Agropecuária e no ano seguinte 1988, a Escola foi unificada com o nome de Escola Estadual de 1º e 2º graus Guaramano.

Em 24 março de 2000 a Escola passou a denominar-se Escola Estadual Técnica Guaramano. No ano seguinte aconteceu a inauguração do matadouro e fábrica de embutidos e em 2002 foi lançado o projeto Ler e criada a cooperativa de abates e embutidos COOGUARAMANO.

Em 2006 a Escola Estadual Técnica Guaramano completou seu Centenário. Na semana da festa, a Escola realizou uma semana de atividades diversas como seminários, dias de campo, palestras, encontro de ex-alunos, café colonial, exposição histórica da Escola, inauguração da galeria de Presidentes da Sociedade Nossa Senhora de Monte Claro, Presidentes do CPM e conselho escolar, diretores, turmas de formandos, baile, finalizando a semana com uma grande festa popular que foi realizada nas dependências da Escola.
Em 2007, formou-se a 1ª Turma do Curso de Inseminação Artificial em Bovinos de Leite. AS SENAR solicitou parceria com a Escola no Curso de Inseminação Artificial no mesmo ano.

Mais tarde foi criado o Núcleo Universitário da UNIJUÍ na Escola – Curso de Tecnólogo em Agronegócio. Também nesse ano foi encaminhado ao Conselho Estadual de Educação pedido do Curso de Agroindústria. Em setembro a Escola foi sede das MEP – Mostra Estadual das Escolas Estaduais de Educação Profissional.

Em 2008 foi implantado o Projeto Integração Família x Escola com alunos de 5ª e 6ª séries do Ensino Fundamental. Nesse ano a escola foi contemplada no Programa Brasil Profissionalizado com um a verba aproximadamente de R$ 1 milhão.

No ano de 2009 a Escola recebeu um veículo fusca da EMATER, por intermédio de seu presidente Mário Ribas. Outro momento marcante foi quando a Proposta de alfabetização GEEMPA, implantada na Escola foi sucesso, com 100% dos alunos da 1ª série alfabetizados.

Em 2010 a Escola lançou o Projeto “De Aluno Aprendiz a Produtor de Sucesso”, projeto que foi desenvolvido em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura. No mesmo ano a Escola recebeu da Secretaria de Irrigação do Governo do Estado, Cisterna em Polietileno de Alta Densidade de Captação de água das chuvas.

Em julho a Escola firmou parceria com a Universidade Federal da fronteira Sul para trabalharem juntos no desenvolvimento de programas nas áreas de ensino, pesquisa e extensão. Em setembro a Escola recebeu a certificação como Centro Estadual de Referência em Educação Profissional, que foi assinado pelo Secretário de Educação do Estado, Ervino Deon. A aluna Aline Vieira classificou-se para a Olimpíada de Língua Portuguesa – fase Nacional.

Em 2011 formou-se a 1ª Turma do Curso de Agroindústria na Escola, na modalidade subsequente (Pós-médio). Ampliação do Internato com mais 35 vagas. Também foi instalada a academia de musculação para os alunos. Um momento marcante foi quando a aluno Amanda Boszko dos Santos foi premiada no projeto “Rio Grande Escrevendo Histórias”. Ainda o aluno Isaías de Oliveira foi premiado com o melhor desenho no Projeto “Missões pela Vida”.

Em 2012 aconteceu a reestruturação do Ensino Médio com implantação do Ensino Médio Politécnico. O Conjunto Musical Garotos Guaramano gravou o primeiro CD. A Escola nesse ano recebeu a visita da TV Escola e do MEC.
A escola recebeu 60 netbooks educacionais em 2015.

Em 2016, a escola recebeu do governo do Estado um investimento de R$ 90 mil em insumos e maquinários. Foram aplicados R$ 20 mil na compra de um arado subsolador e de uma grade niveladora. Outros três repasses, que totalizaram R$ 70 mil, foram destinados para a compra de adubos, sementes e outros insumos utilizados nas lavouras mantidas pelos alunos nas aulas práticas dos cursos de Agropecuária e Agroindústria.

Em 2017 a escola recebeu R$ 150 mil, e com este valor se resolveu muitos problemas entre eles, problemas estruturais nas paredes e no telhado. Também foi construído um novo espaço onde são feitos reparos em portas e janelas, além de materiais de madeira utilizados nas práticas pedagógicas.
O espaço tem 530 metros quadrados e havia sido erguido na década de 1960 para abrigar um aviário. Anos depois, parte foi transformada em marcenaria. Outra sala menor, que fica anexa, virou depósito para guardar insumos e ferramentas utilizadas no setor de olericultura.

A escola tem os setores de Culturas; Agroindústria; Bovinocultura; Fruticultura; Olericultura; Silvicultura; Avicultura; Suinocultura; Ovinocultura; Plantas Aromáticas, Medicinais e Condimentares; Jardinagem e Embelezamento; Almoxarifado e Ração; Agroecologia; Apicultura; Informática; Laboratório de Ciências Físicas e Biológicas; Biblioteca.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

COMENTÁRIOS